top of page

NOTÍCIAS

É um Embraer: Azul apresenta o primeiro avião ‘Classe F’ cargueiro do mundo

AEROIN - por Carlos Ferreira - 9 de fevereiro de 2022

noticias_1.jpeg

A Azul Cargo apresentou hoje (9), a primeira aeronave cargueira Classe F do mundo. A iniciativa inovadora desenvolvida pela Azul aconteceu em parceria com a LHColus Tecnologia em um projeto que passou por etapas de desenvolvimento conceitual, preparação da cabine, prova de conceito e voos de teste de desenvolvimento. A certificação final da aeronave, recebida em curto espaço de tempo na primeira semana de fevereiro, contou com a parceria da Anac.

 

A adição dessa aeronave à frota de operação da Azul Cargo trará ainda mais flexibilidade e custo-benefício ​​à operação logística da empresa. Beneficiando-se do baixo custo de viagem do avião combinado com 15 toneladas de capacidade de carga útil, o E195 Classe F ajudará a Azul Cargo a transformar a logística no Brasil.

 

Hoje, com o lançamento do cargueiro E195 Classe F, pretendemos transformar o mercado brasileiro, desta vez em logística”, afirma Abhi Shah, Vice-presidente de Receitas da Azul. “Com incomparável flexibilidade operacional, confiabilidade, acesso à variada infraestrutura aeroportuária, o E1 Classe F é a aeronave perfeita para oferecer uma vantagem competitiva a nossos clientes de logística. Com esta aeronave podemos realmente transformar e fazer crescer a logística no Brasil”, completa Shah.

noticias_2.jpeg

Ao longo das próximas semanas teremos 4 aeronaves E195 com essa nova configuração, transformando ainda mais o serviço de logística no Brasil. Essas aeronaves trazem ainda mais flexibilidade para fortalecer a nossa malha e expandir os negócios logísticos para todo o país”, celebra Izabel Reis, diretora da Azul Cargo.

 

Além de todos os ganhos logísticos, essa inovação está alinhada com a estratégia ESG da Azul e com o compromisso de atingir emissões líquidas de carbono zero até 2045, já que cada cargueiro E195 reduz as emissões de carbono em 7.900 toneladas por ano e tem até três vezes mais capacidade em comparação com as versões anteriores da aeronave.

 

Cabine Classe F

A categorização na Classe F significa que a aeronave é certificada para transportar cargas na cabine, em containers resistentes a calor e ao fogo, com um sistema inovador de detecção de incêndio através de câmeras térmicas.

O protótipo de aeronave, PR-AXW, realizou 12 testes de conceito, 8 testes de barreira contra fumaça em solo e um voo de certificação com inspetores da ANAC.

‘Cargueiro de ocasião’ da Azul, E195 pode levar 15 toneladas de carga

AIRWAY - por Thiago Vinholes - 14 de fevereiro de 2022

Modelo E195 adaptado pode transportar até 15 toneladas de carga; Azul prepara mais três aparelhos.

noticias_1.jpeg

Primeiro do mundo: Embraer E195 Classe F da Azul comporta 15 toneladas de carga (Azul)

Divisão de cargas da companhia Azul Linhas Aéreas, a Azul Cargo apresentou na última semana a primeira aeronave Classe F do mundo, baseada no jato de passageiros Embraer E195. Segundo a empresa, o modelo modificado pode transportar até 15 toneladas de carga.

 

A denominação Classe F indica que a aeronave é certificada para transportar cargas na cabine que antes servia ao transporte de passageiros. Não só isso, os volumes devem ser armazenados em contêineres resistentes ao calor e fogo e o interior do avião possui câmeras térmicas.

O projeto de transformação do E195 Classe F foi desenvolvido por equipes de engenharia da Azul e a adaptação da aeronave ficou a cargo da LHColus Tecnologia. Ao todo, o protótipo executou 12 testes de conceito, oito ensaios de barreira contra incêndio em solo e um voo de certificação com técnicos da ANAC. O modelo foi certificado para o uso comercial no começo de fevereiro e pode ser revertido para passageiros em pouco tempo.

 

“Ao longo das próximas semanas teremos 4 aeronaves E195 com essa nova configuração. Essas aeronaves trazem ainda mais flexibilidade para fortalecer a nossa malha e expandir os negócios logísticos para todo o país”, revelou Izabel Reis, diretora da Azul Cargo.

noticias_2.jpeg

Cabine do E195 Classe F da Azul; modificação pode ser feita em apenas cinco dias (Azul)

Em função da pandemia de Covid-19, empresas aéreas brasileiras já estavam autorizadas pela ANAC, em caráter excepcional e temporário, a transportar cargas na cabine de aviões de passageiros. A configuração Classe F, por outro lado, gera um Certificado Suplementar de Tipo permanente e possibilidade o embarque de cargas mais volumosas.

 

Em resposta ao Airway, a Azul informou que o embarque de cargas na cabine é limitado pelas dimensões das portas da aeronave, concebida originalmente para receber passageiros. Segundo a companhia, o avião comporta a entrada de volumes com 1,10 metro de altura, 0,50 m de largura e 0,84 de comprimento.

noticias_3.jpg

Fonte: Azul, Boeing, Airbus e ATR

“Mantivemos os overhead bins instalados para garantir a versatilidade e maior velocidade nas reversões e configurações cargo para passageiro e passageiro para cargo. Estas reversões podem ser realizadas em um prazo de até cinco dias. Além disso, os bins são excelentes opções de compartimento para a acomodação de pequenos volumes/pacotes unitizados”, acrescentou a Azul.

Capacidade elevada

A conversão rápida desenvolvida pela Azul e sua parceira impressiona pela grande capacidade de carga paga. Com 15 toneladas a bordo, o E195 tem um peso máximo de decolagem de 50,8 toneladas, ou seja, uma proporção de 29,5% de carga útil.

 

Como comparação, o A321P2F, aeronave cargueira convertida de modelos de passageiros, pode transportar 27 toneladas para um peso máximo de decolagem de 93,5 toneladas (28,9%). Ou seja, o jato da Embraer leva mais carga proporcionalmente que o Airbus e numa distância significativa, de 3.200 km contra 3.800 km do modelo europeu, bem maior.

 

As restrições do projeto são inerentes à impossibilidade de transporte de containers padrão já que o jato não recebeu uma porta de carga nem reforço do piso, intervenções bem mais custosas e que impediriam sua reconversão para passageiros.

 

Nesse sentido, a Embraer estuda um programa de conversão mais agressivo, nos moldes do que fazem a Airbus e a Boeing e que deve dar origem a um cargueiro com capacidade para 14 toneladas de carga paga e um alcance de 2.000 milhas náuticas (3.700 km).

noticias_4.jpg

A Embraer estuda um programa de conversão definitiva dos E-Jets (Embraer)

Empresários de Sucesso TV: LHCOLUS, São José dos Campos/SP 

AEMPRESÁRIOS DE SUCESSO TV - 28 de abril de 2020

Esse engenheiro aeronáutico tem sua própria empresa há mais de 10 anos. Um escritório de engenharia que presta serviços de consultoria que com o desenvolvimento e fabricação de projetos especiais, ganhou reconhecimento nacional e internacional.

bottom of page